Tudo sobre a Syrah

Por Lili Coustenoble

Dia 16 de Fevereiro é o Dia Internacional da Syrah! Vale bem a pena analisar mais de perto esta casta mundialmente famosa, que representa 4% das vinhas do mundo com 185.000 hectares plantados. Desta forma, estamos a falar da 4ª variedade de uva tinta do mundo, por trás da Cabernet sauvignon, Merlot e Tempranillo.

As origens da Syrah

Embora saibamos que é a variedade emblemática do Vale do Ródano, sabemos menos sobre a sua proveniência. De facto, a história das suas origens tem permanecido um mistério durante muito tempo. Depois de explorar inúmeras hipóteses sobre a sua origem, como a Sicília, a Síria, a cidade de Shiraz no Irão ou uma ilha grega chamada Syros, um estudo recentemente realizado revelou finalmente uma verdade muito menos exótica. Diz-se que a Syrah é o resultado de um cruzamento entre duas variedades antigas provenientes da localidade de Isère. Afinal, era mesmo francesa.

A Syrah em França…

Principalmente presente no Vale do Ródano, é a variedade que dá vida a todos os grandes vinhos da região. Encontra-se em maior parte na apelação de Cornas, plantada a 100% de Syrah, mas é também a casta estrela dos famosos vinhos de Crozes-Hermitage, Hermitage, Saint-Joseph, Châteauneuf-du-Pape ou Côte-Rôtie. Fora desta região, é também amplamente cultivada no Languedoc, na Provença e no Sudoeste.

… E no mundo

É uma uva bem conhecida para a elaboração de vinhos do Novo Mundo, particularmente na Austrália, onde foi importada nos anos 1830 e rebatizada como Shiraz. Hoje em dia é a variedade de uva mais plantada no país. Também a Argentina, a África do Sul, o Chile, os Estados Unidos e, mais recentemente, a Nova Zelândia foram seduzidos por esta casta. Na Europa o seu crescimento tem sido igualmente meteórico, e encontra-se principalmente em países mediterrâneos e do sul como a Espanha, Portugal, Itália e Grécia!

Vamos lá provar!

Chega de história, é o momento da degustação! À vista, a Syrah já nos seduz com a sua bela cor púrpura escura, com reflexos violeta. No nariz, podem distinguir-se três aromas principais, que se desenvolverão de forma mais ou menos pronunciada dependendo do terroir e do clima: especiarias como a pimenta, fruta preta madura e aromas florais, particularmente de violetas. No paladar, os vinhos elaborados a partir de Syrah caracterizam-se pela sua potência aromática, pelos seus taninos sedosos e pelo seu longo final. São vinhos geralmente com bom potencial de envelhecimento. Com o passar dos anos, podem revelar notas de couro, almíscar ou trufa.

O que se deve comer com um copo de Syrah?

Um vinho jovem combinará bem com pizza, pasta ou churrasco. Por outro lado, para os syrahs mais complexos e já com alguns anos, recomendamos um prato de cordeiro assado no forno, uma carne vermelha grelhada ou coelho, cogumelos salteados, ou mesmo um prato bem condimentado, como um tajine.

Agora já conhece tudo, só precisa de organizar uma prova de diferentes vinhos onde a Syrah seja protagonista e encontrar o seu favorito!

Tambien te puede interesar

Deixe um comentário