Trends:

Alentejo

Casa Dos Zagalos Reserva 2009

75cl

RP90Parker

Casa dos Zagalos Reserva 2015

12,40€
12,40€

Este produto não está disponível.
Pode comprar Casa dos Zagalos Reserva 2015

Ficha técnica

Tipo De Vinho: Vinho tinto
Safra: 2009 Outras safras
Denominação:Alentejo (Alentejo, Portugal)
Adega: Quinta do Mouro
Volume: 75cl
Alérgenos: Contém Sulfites
Teor Alcoólico : 14%
Quinta do Mouro produz o Casa Dos Zagalos Reserva 2009 , um vinhos tinto com DO Alentejo, da colheita de 2009 cuja graduação alcoólica é de 14º. Segundo os utilizadores da Drinks&Co, este tinto merece uma classificação de 4 pontos em 5 e segundo as guias e revistas especializadas merece puntuação de robert parker: 90.

Descrição de Casa Dos Zagalos Reserva 2009

Casa Dos Zagalos Reserva 2009

NOTAS DE PROVA:

  • Visão: Casa Dos Zagalos Reserva 2009 tem uma ligeira roxo avermelhado
  • Olfato: O nariz é aroma mineral de feno, terra e frutos cereja.
  • Paladar: Taninos firmes, com um peso médio e acidez média geral. Sabores da cereja, framboesa, minerais, carvão vegetal e leve baunilha.

ADEGA: Quinta do Mouro

Castas: Trincadeira, Aragonez, Alicante Bouschet

ÁLCOOL: 14%

Ver mais

Pontuações

RP90Parker

Opiniões de Casa Dos Zagalos Reserva 2009

4

5 opiniões de clientes
  • 5
    0
  • 4
    5
  • 3
    0
  • 2
    0
  • 1
    0
A sua pontuação de Casa Dos Zagalos Reserva 2009:Avaliar Casa Dos Zagalos Reserva 2009:

4 /5

Aromas a frutos secos. Muito leve na boca.
É dos melhores que já provei de .
Ver mais
,

Zagalos Reserva 2009

Opiniões de outros vintages de Casa Dos Zagalos Reserva 2009201520142011

4/5

Situada dentro da cidade de Estremoz, a quinta destaca-se pela sua beleza e pela sua história. Hoje, também pelos excelentes vinhos que produz. A construção apalaçada de arquitectura do séc. XVIII, possui estimáveis jardins, bosquetes, caramanchões, tanques e outras obras de arte do setecentismo. A Quinta esteve longos anos na posse da família Zagalo, que a usavam como casa de férias, infelizmente em 1974, na revolução de Abril, casa e quinta foram invadidas e levadas ao abandono. Foi assim que os antigos proprietários, cansados de despesas e tristes pelo abandono, resolveram colocar a quinta à venda no ano de 1979. Nesta altura, o actual proprietário, Miguel Louro, aventurou-se na escolha da sua compra. Estimulado pelo desejo de viver no campo, o seu fascínio pela quinta foi imediato, temos pois um dentista reconvertido em agricultor. Após uns primeiros anos difíceis com um rendeiro e oito famílias instaladas, vieram várias lides agrárias, como a produção de ovelhas e outros animais, um sem fim de ofícios que não lhe enchiam as medidas. Nos anos 80, Miguel Louro decidiu que havia de produzir o seu próprio vinho.
Ver mais

4/5

Situada dentro da cidade de Estremoz, a quinta destaca-se pela sua beleza e pela sua história. Hoje, também pelos excelentes vinhos que produz. A construção apalaçada de arquitectura do séc. XVIII, possui estimáveis jardins, bosquetes, caramanchões, tanques e outras obras de arte do setecentismo. A Quinta esteve longos anos na posse da família Zagalo, que a usavam como casa de férias, infelizmente em 1974, na revolução de Abril, casa e quinta foram invadidas e levadas ao abandono. Foi assim que os antigos proprietários, cansados de despesas e tristes pelo abandono, resolveram colocar a quinta à venda no ano de 1979. Nesta altura, o actual proprietário, Miguel Louro, aventurou-se na escolha da sua compra. Estimulado pelo desejo de viver no campo, o seu fascínio pela quinta foi imediato, temos pois um dentista reconvertido em agricultor. Após uns primeiros anos difíceis com um rendeiro e oito famílias instaladas, vieram várias lides agrárias, como a produção de ovelhas e outros animais, um sem fim de ofícios que não lhe enchiam as medidas. Nos anos 80, Miguel Louro decidiu que havia de produzir o seu próprio vinho.
Ver mais

4/5

tranquilos jardins arborizados, pérgulas, piscinas e outros adornos de seu período, caracterizar elegante arquitetura do século XVIII da propriedade. Por muitos anos, a Quinta pertenceu à família Zagalo, servindo como uma casa de férias. Ele foi violentamente expropriados após a revolução de 1974 que viu a derrubada da ditadura de direita de Portugal. A casa e imobiliário caiu em ruína e assim depois de voltar aos seus legítimos proprietários, em 1979, eles decidiram colocá-la à venda. Miguel Louro, inspirado no potencial que ele realizou e amor a vida do país intensificadas e comprou a Quinta do Mouro. Depois de alguns anos difíceis, explorando diferentes atividades agrícolas, tais como a criação de ovinos e outros animais, que nunca pareceu ser sustentável, Miguel decidiu plantar uma vinha e produzir o seu próprio vinho.
Ver mais

Outros produtos da mesma adega