Trends:

Douro

Espinho Colheita 2015

75cl

6,95€ (Preços aproximados)

Ficha técnica

Tipo De Vinho: Vinho tinto
Safra: 2015 Outras safras
Denominação:Douro (Porto e Douro, Portugal)
Adega: Quinta do Espinho
Volume: 75cl
Uvas: Alicante Bouschet, Touriga Franca, Tinta Barroca, Tinta Roriz
Alérgenos: Contém Sulfites
Quinta do Espinho produz o Espinho Colheita 2015 , um vinhos tinto com DO Douro tinta roriz, tinta barroca, touriga franca e alicante bouschet de 2015. Segundo os utilizadores da Drinks&Co, este tinto merece uma classificação de 4 pontos em 5.

Elaboração de Espinho Colheita 2015

Espinho Colheita 2015 (Alicante Bouschet, Touriga Franca, Tinta Barroca e Tinta Roriz)

Maker: Quinta do Espinho

DOC: Douro

Uvas: Alicante Bouschet, Touriga Franca, Tinta Barroca e Tinta Roriz

Ver mais

Opiniões de Espinho Colheita 2015

4

2 opiniões de clientes
  • 5
    0
  • 4
    2
  • 3
    0
  • 2
    0
  • 1
    0
A sua pontuação de Espinho Colheita 2015:Avaliar Espinho Colheita 2015:

4 /5

15, 5 pts Revista de Vinhos - notas intensos de frutas vermelhas, maduras. Complexo, mas bem casado com a madeira. boca cheia, concentrado, com taninos macios.
Ver mais
,

4 /5

A Quinta do Espinho ocupa 20 hectares sobre a foz do rio Távora com a margem esquerda do rio Douro, o centro do cultivo vitivinícola do vale do Douro, na sub-região do Cima Corgo, onde estão localizadas algumas das quintas emblemáticas do vinho do porto.O Douro, Património Mundial da Humanidade, é uma das regiões produtoras de vinho mais antigas estabelecidas em todo o mundo, com um dos terroirs mais distintivos da história da viticultura mundial.A história da quinta remonta à demarcação original das vinhas do vinho do Porto por ordem do Marquês de Pombal em 1756, quase um século antes de Bordéus.A Quinta do Espinho pertence à família Macedo Pinto há várias gerações. Com origem em Tabuaço, granjearam na região extensas áreas de vinha e participaram ativamente na regulação sócio-económica do vinho do Porto e iniciativas de valorização da região.Várias são as referências a esta família na atividade vinícola do Douro. No livro "Devassa que mandou proceder sua Majestade no território do Alto Douro" de A. Mesquita e Moura, de 1771-1775, na pág. 1005, transcreve-se a carta do Conde de Oeyras, Marquês de Pombal, de 15 de Fevereiro de 1755, que menciona a Luísa Maria de Silva, da Quinta do Espinho, a venda de 220 pipas a Nicolau Copque (Kopke). No nono volume do Dicionário "Portugal Antigo e Moderno", de Augusto Soares de Azevedo Barbosa Pinho Leal, editado em 1880, a família Macedo Pinto é referida como proprietária da "a melhor e mais extensa vinha de Portugal, e poucas no estrangeiro se lhe avantajariam. Podia produzir dezenas e dezenas de pipas do famoso Port-Wine".Um dos ramos da família Macedo Pinto retomou há trinta anos o projeto vitivinícola da Quinta do Espinho orientado para a produção de uvas de qualidade e de vinhos de quinta.
Ver mais
,
Opiniões de outros vintages de Espinho Colheita 20152014

4/5

A Quinta do Espinho ocupa 20 hectares sobre a foz do rio Távora com a margem esquerda do rio Douro, o centro do cultivo vitivinícola do vale do Douro, na sub-região do Cima Corgo, onde estão localizadas algumas das quintas emblemáticas do vinho do porto.O Douro, Património Mundial da Humanidade, é uma das regiões produtoras de vinho mais antigas estabelecidas em todo o mundo, com um dos terroirs mais distintivos da história da viticultura mundial.A história da quinta remonta à demarcação original das vinhas do vinho do Porto por ordem do Marquês de Pombal em 1756, quase um século antes de Bordéus.A Quinta do Espinho pertence à família Macedo Pinto há várias gerações. Com origem em Tabuaço, granjearam na região extensas áreas de vinha e participaram ativamente na regulação sócio-económica do vinho do Porto e iniciativas de valorização da região.Várias são as referências a esta família na atividade vinícola do Douro. No livro “Devassa que mandou proceder sua Majestade no território do Alto Douro” de A. Mesquita e Moura, de 1771-1775, na pág. 1005, transcreve-se a carta do Conde de Oeyras, Marquês de Pombal, de 15 de Fevereiro de 1755, que menciona a Luísa Maria de Silva, da Quinta do Espinho, a venda de 220 pipas a Nicolau Copque (Kopke). No nono volume do Dicionário “Portugal Antigo e Moderno”, de Augusto Soares de Azevedo Barbosa Pinho Leal, editado em 1880, a família Macedo Pinto é referida como proprietária da “a melhor e mais extensa vinha de Portugal, e poucas no estrangeiro se lhe avantajariam. Podia produzir dezenas e dezenas de pipas do famoso Port-Wine”.Um dos ramos da família Macedo Pinto retomou há trinta anos o projeto vitivinícola da Quinta do Espinho orientado para a produção de uvas de qualidade e de vinhos de quinta.
Ver mais

Outros produtos da mesma adega